sexta-feira, 29 de maio de 2009

A ARTE FEMININA

Especialistas norte-americanos em administração, como Peter Drucker e Warren Bannis, sempre reiteram que a boa liderança requer algumas capacidades. São elas:
  • Estabelecer metas, alinhar pessoas na realização delas e desenvolver um plano para executá-las.
  • Comunicar-se de modo que inspire confiança e credibilidade.
  • Motivar os seguidores a manter os esforços necessários à realização dos objetivos organizacionais.
  • Formar equipes capazes de compreender e valorizar a interdependência e a sinergia.
  • Revelar inteligência emocional.
  • Correr alguns riscos que tragam benefícios à empresa.
  • Desenvolver uma forte rede de relações (network) que dê apoio à execução das metas e ao sucesso profissional.


Ao examinar atentamente esta lista, percebe-se que as qualidades contidas são idênticas aos comportamentos que as mulheres possuem graças ao seu papel social maternal, dedicado e conciliador. É com base nesses fatores listados acima que se pode afirmar que a liderança é uma arte feminina.


Em qualquer condição que dê suporte às boas relações entre líder e seguidores, a mulher sempre demonstrou desempenho certeiro. Nas aldeias tribais, nas famílias, nas associações de bairro, nos hospitais, nas escolas, ou seja, em qualquer lugar onde é importante cuidar das necessidades básicas das pessoas, tantas vezes negligenciadas, as mulheres estão no centro das atividades. Por natureza ou por formação, o foco feminino se mantém sempre, entre outras prioridades, na garantia do bem estar dos outros. As habilidades que as mulheres demonstram na busca desses objetivos, nas comunidades ou nas empresas, não podem ser subestimadas. Além disso, elas não deixam seduzir por velhos paradigmas que apenas perpetuam o status quo.


Embora muitas mulheres tenham dificuldade de reconhecer isso, a liderança não é domínio exclusivo dos homens. O estilo feminino de liderar é diferente do masculino, porém não menos valioso.


No momento atual, a necessidade é extrair o melhor das pessoas e criar equipes interdependentes de trabalho. E as mulheres detêm a chave que torna possível fazer tudo isso com êxito, compreensão e competência.

Autora: Maristela

Abraço e sucesso,

Camila Barros

sábado, 23 de maio de 2009

Liderança Inspiradora!!

video

Assistam esse vídeo...vale apena...é um ótimo exemplo de liderança inspiradora!!!

Abraço e sucesso!!!

Camila Barros

segunda-feira, 18 de maio de 2009

Jesus dizia "Por que não eu? "

Quando alguma coisa ruim acontece, o primeiro pensamento costuma ser "Por que eu, Senhor?". Como o velho Tevye resmunga, na peça 'Um violonista no telhado': "Sei que somos o Povo escolhido, Deus, mas o Senhor não pode escolher outros povos em algum outro momento?"
Contudo, um ingrediente-chave de liderança e de maturidade é poder dizer: "Por que não eu?". A simples ideia de que Deus abençoa somente o bom e pune somente o mau leva imediatamente à pergunta: "Então o que Jesus fez para merecer morrer tão jovem e de forma tão sofrida?". Deus é muito maior do que a compreensão do bem e do mal, e tem um plano eterno que ninguem consegue entender por inteiro. Na verdade, o desejo de se comprometer com qualquer coisa que Deus queira é uma das marcas da liderança espiritual.
Quando todos os outros israelitas estavam tremendo em suas tendas diante dos insultos e ameaças do gigante Golias, Davi disse estas palavras: "Ninguem mais está querendo ir lá. Por que não eu?".
A pergunta "Por que não eu?" não se aplica apenas aos desafios que ninguem deseja enfrentar, mas também às situações que todos gostariam de viver. Se você analisar a trajetória de atletas e empresários bem-sucedidos, descobrirá, sem dúvida alguma, que em algum ponto eles olharam para outras pessoas que estavam tendo sucesso e disseram "Por que não eu?".
Você já se questionou: "Se eles estão fazendo isso. Por que não eu?" Porém isso não é feito com inveja ou malícia. O objetivo é chamar nossa própria atenção para o fato de que não nascemos num sistema de castas e que também podemos desfrutar dos benefícios e dos banquetes da vida. Jesus era um convite ambulante para o Grande Banquete do qual todos podiam - e podem - participar.
Abraço e sucesso, reflitam sobre isso!
Camila Barros

quarta-feira, 13 de maio de 2009

Como pessoas com anos de estrada começam do zero e competem com a garotada

No filme "À procura da felicidade", Chris Gardner (Will Smith) é um desempregado com sérios problemas financeiros, que busca uma carreira estável para poder sustentar o filho. Eis que surge uma oportunidade para estagiar no setor de vendas de uma grande empresa. Mas ele se depara com um desafio: competir com jovens que têm muito mais tempo e condições para estudar e se dedicar ao trabalho do que ele.
O filme traz um dilema da vida real não muito comum, pois poucos são aqueles corajosos o bastante para, após anos de carreira, começar do zero e mudar de área, justamente à procura da felicidade, como insinua o filme.
A verdade é que está cada vez mais difícil competir com os jovens que estão entrando para o mercado de trabalho agora. Eles parecem ser mais criativos, arrojados, ariscos, desafiadores. Isso sem falar da vocação para lidar com a tecnologia, já que cresceram diante do mundo virtual.
Quer ler mais..vá até o seguinte endereço:
Abraços e sucesso!!
Camila Barros

sábado, 9 de maio de 2009

FELICIDADE!!!

O que você tem feito de sua vida? Ainda procurando a felicidade?Correr atrás da felicidade é o mesmo que um cachorrinho correndo atrás de seu rabo. Por mais que ele persiga, mais ele corre em círculo, chegando a lugar algum.A felicidade não é uma coisa que perseguimos e, em seguida, encontramos. É uma atitude. É a habilidade de se alegrar com o que possuímos mesmo que não seja exatamente o que queremos. As coisas boas e as circunstâncias agradáveis sozinhas não constituem a felicidade.A felicidade não depende das coisas exteriores e sim da maneira como lidamos com elas. Não é o muito que temos, mas o quanto apreciamos o que temos que gera a felicidade. Ao invés de buscar aumentar nossas posses, devemos subtrair nossos desejos.Nos iludimos correndo atrás da felicidade. Às vezes achamos que ela está na concretização do sonho de se formar na universidade, outras vezes na promoção na empresa. Há os que pensam que só serão felizes quando conquistarem vitórias financeiras: um bom carro, uma casa maior, ganhar na loteria.A felicidade precisa estar dentro de nós, trazendo paz e tranqüilidade em qualquer situação. Se ela estiver em um carro, corre o risco de ser destruída em um simples acidente de trânsito. Se estiver em uma casa, corre o risco de ruir com qualquer abalo. Se estiver em um emprego, pode desaparecer no momento de uma demissão. Não, a felicidade não pode estar em nenhuma dessas coisas.A felicidade entra em nossos corações para nos ajudar a enxergar tudo de maneira diferente, com ela, aprendemos a nos alegrar não com o que ainda não conquistamos, mas com o que já temos.
AUTOR: Farias Souza
Pensem nisso..vale apena refletir!!!
Sucesso!!
Camila Barros